Home - Sobre - Newsletter - Contato - Anuncie - Comprar Fotos

www.belapauliceia.com.br - Tudo sobre São Paulo 

SP Economia Mundial Paulicéia Artes Ciência e Cultura Gastronomia Arquitetura

Busca:

  SP Economia Mundial

  Paulicéia

  Artes Ciências Cultura

  Gastronomia

  Arquitetura



 



  Institucional
  Fale Conosco
  Clima Tempo
  CET

Publicidade

Vamos sempre proteger os animais - II
Ninguém tem o direito de os fazer sofrer para pura diversão; isto tem o nome de sadismo.
 

Evolução dos costumes, também no tratamento com os animais

As Festas de São Firmino são festas em honra a São Firmino celebradas anualmente na cidade espanhola de Pamplona. Os festejos começam no dia 6 de julho. Uma das atividades mais famosas é o “encierro” ou Corrida de touros, que consiste numa corrida de 800 m de touros pelas ruas de Pamplona que culmina na Praça de Touros.

People for the Ethical Treatment of Animals (PETA) (em português: Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais) é uma organização não governamental fundada em 1980, já conta com mais de 2 milhões de membros e se dedica aos direitos animais [2].

Tem como lema "Animals are not ours to eat, wear, experiment on, or use for entertainment" ("Animais não são nossos para comer, vestir, usar em experiências ou para entretenimento") e promove educação sobre o assunto, investigações, pesquisa, resgate de animais, envolvimento de celebridades e campanhas de protesto.

Em protesto a PETA (People for the Ethical Treatment of Animals - Pessoas pelo tratamento ético dos animais), entidade conhecida por suas ações extremistas e controversas, solta desde 2002 seus ativistas nus nas ruas espanholas.

A nudez e o sexo são constantemente usados pelos menbros mais ativos no intuito de chamar a atenção do mundo aos maus tratos sofridos pelos animais. 

Paul McCartney, Pamela Anderson, Winona Ryder são algumas das muitas celebridades que participam das ações da Peta.

 

 

A tauromaquia é uma actividade de culto do sangue e da violência sobre os animais Só os motivos económicos ganham na luta de ódio que o Homem tem a cobardia de exercer sobre os animais. - Em toda a História da Humanidade sempre existiram tradições, cultos e crenças cruéis. Não devemos persistir no erro da manutenção de tradições retrógradas e sangrentas.

MATP é uma associação sem fins lucrativos, que luta por uma sociedade mais justa e evoluída, sem crueldade nas praças de touros. Assim como os nossos avós foram capazes de acabar com a escravatura, o MATP acredita que nós seremos capazes de acabar de vez com as touradas e deixar os touros viverem em paz. Se acreditas também, deixa-te de touradas, larga os touros e junta-te a nós por um mundo melhor!

MATP - MOVIMENTO ANTI-TOURADAS DE PORTUGAL

Apartado 55102 -E.C. da Galiza

4051- 401 Porto - Portugal

E-mail: matp@matp-online.org   

 

Opinião da Igreja Católica sobre as touradas

A 1 de Novembro de 1567, o Papa Pio V publicou a bula "De salute gregis dominici", ainda em vigor:
“(...) Nós, considerando que estes espectáculos que incluem touros e feras no circo ou na praça pública não têm nada a ver com a piedade e a caridade cristã, e querendo abolir estes vergonhosos e sangrentos espectáculos, não de homens, mas do demónio, e tendo em conta a salvação das almas na medida das nossas possibilidades com a ajuda de Deus, proibimos terminantemente por esta nossa constituição (...) a celebração destes espectáculos (...)” (in "Bullarum Diplomatum et Privilegiorum Sanctorum Romanorum Pontificum Taurinensis editio", tomo VII, Augustae Taurinorum, 1862, pág. 630-631.)


A  sociedade  evolui

A 15 de Outubro de 1978, a Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou a Declaração Universal dos Direitos dos Animais, na qual se declara:
- Nenhum animal será submetido nem a maus tratos nem a actos cruéis. (Artigo 3º, alínea 1)
- Nenhum animal deve de ser explorado para divertimento do homem. (Artigo 3º, alínea 2)
- As exibições de animais e os espectáculos que utilizem animais são incompatíveis com a dignidade do animal. (Artigo 10º, alínea 2)

Ao fazer do sofrimento de um animal um meio de diversão, o Ser Humano está a propagar e banalizar a violência gratuita como forma de ser e estar na sociedade. De geração em geração, o sofrimento alheio banaliza-se no inconsciente colectivo. Uma sociedade mais fraterna, justa e pacífica constrói-se em grande medida na abolição de práticas de “divertimento” que se baseiam no abuso de animais, como são as touradas.

Do mesmo modo que actualmente se preserva o lince ibérico e a águia-real, nada nos indica que os touros desapareceriam com o fim das touradas. Os touros poderiam viver livremente em santuários ou em grandes quintas.
Mas mesmo que a raça se extinguisse, tal seria preferível ao sofrimento que os animais padecem ao longo da sua vida. O impacto ecológico seria nulo, uma vez que o touro é uma raça domesticada resultante de selecção artificial feita pelo homem.

 

http://www.centrovegetariano.org/Article-495-Touradas%3F....html

 

 
Clique aqui para mais matérias sobre Paulicéia.

 

 





Copyright - Todos direitos reservados a Bella Paulicéia.